Tecnologia

Empresa chinesa pode demitir funcionários que utilizarem iPhone 7 ou 7 Plus

By  | 

É compreensível que algumas empresas não tolerem que seus funcionários utilizem produtos de suas concorrentes enquanto trabalham, mas um caso curioso de uma companhia responsável pela fabricação e venda de medicamentos na China, chamou a atenção de vários jornais ao redor do mundo.

A firma, chamada Nanyang Yongkang Medicine Company, informou aos seus funcionários que utilizar um iPhone 7 ou 7 Plus no trabalho é totalmente proibido, e aqueles que forem pegos utilizando os recém-lançados smartphones da Apple, serão convidados a renunciar o seu posto, ou aceitar sua demissão.

A proibição foi feita pelo Presidente da empresa, e não tem a ver com algo especificamente relacionado ao aparelho ou suas recentes explosões (1, 2), e sim, com seu valor. Através dessa atitude, a companhia espera disciplinar seus funcionários a investirem seu dinheiro e tempo em recursos necessários a sua família, em vez de um smartphone super-valorizado.

A Nanyang Yongkang Medicine Company resolveu dar início ao processo disciplinar depois que um funcionário de um hospital local usou três meses de seu salário em um iPhone novinho em folha.

Após o caso, a instituição a título definitivo, proibiu os seus trabalhadores de comprarem o smartphone da Apple, dizendo que eles não teriam boas avaliações e poderiam perder a oportunidade de aumentos salariais, e seriam aconselhados a devolver o aparelho.

Na China o iPhone 7 é vendido a partir de US$800 (cerca de 62000 MT), enquanto o 7 Plus custa no mínimo US$960 (por volta de 74880 MT).

Comentar via facebook

Comentários

Leave a Reply